• Português

BLOG

Solda a ponto: conheça os princípios desse processo

No artigo sobre soldagem por resistência, conhecemos todos os fundamentos desse processo. (HIPERLINK PARA O OUTRO ARTIGO)

Agora, vamos detalhar cada um dos quatro tipos de soldagem por resistência. O princípio da soldagem por resistência é bastante simples, combinando-se a aplicação de calor e pressão para se produzir um ponto de solda. A preocupação na soldagem por resistência é a aplicação adequada de seus princípios.

O termo “Soldagem por Resistência” é proveniente de uma propriedade elétrica, chamada resistência, que dificulta a passagem do fluxo da corrente elétrica no metal a ser soldado, promovendo a geração de calor.

Esta resistência ao fluxo de corrente é a fonte geradora de calor na soldagem por resistência.

Como realizar uma solda  a ponto

Para realizar uma solda a ponto, que é uma sub-classificação de soldagem por resistência, duas chapas ou mais são colocadas sobrepostas, como na figura 01, sendo pressionadas por eletrodos para garantir um bom contato elétrico.A figura 01 mostra a sequência básica de um ciclo de soldagem a ponto. Sendo FE a força de soldagem e IS a corrente de soldagem. O tempo compreendido entre as fases 1 e 6 chama-se tempo de soldagem.

Na etapa 1, os eletrodos iniciam o processo de descida para que as chapas sejam pressionadas. As chapas devem ser pressionadas de tal forma que ocorra um bom assentamento e evite problemas como expulsão de metal fundido da zona de solda, cujo processo ocorre na etapa 2.

Na etapa 3, os eletrodos são mantidos sob pressão e a corrente de soldagem é liberada, iniciando-se então o processo de formação do ponto de solda.

Na etapa 4, com o ponto de solda já formado, a corrente de soldagem é desligada, porém os eletrodos são mantidos sob pressão para que o ponto de solda solidifique. Após a solidificação do ponto de solda, a força de soldagem aplicada pelos eletrodos é desligada até a abertura total dos eletrodos, esse processo ocorre nas etapas 5 e 6.

Figura 01: Ciclo de soldagem.

Após a conclusão do ciclo de soldagem, um ponto de solda deverá ter sido formado, como mostrado na figura 02.


Figura 02: Ponto de solda formado.

Características dos pontos de solda

O ponto de solda e a região da solda devem ter algumas características. Uma delas é apresentar um diâmetro mínimo especificado por norma, bem como uma profundidade de penetração na área soldada. A indentação é a uma impressão deixada pelos eletrodos na chapa durante o processo de soldagem, sendo desejável que seja a mínima possível, para não interferir na qualidade visual do ponto formado. A figura 03 apresenta estas características.

Figura 03: Ponto de solda.

Quer saber mais sobre os tipos de soldagem por resistência? No próximo artigo falaremos mais sobre a solda por projeção.

Fonte: BRANCO, Hideraldo. Soldagem por Resistência: Máquinas, Processos e Aplicações. Brasil: Editora MEPE, 2019.