• Português

BLOG

Defeito de soldagem conhecido como ponto de solda extra

Como identificar e eliminar os defeitos em soldagem por resistência?

Conheça os principais defeitos que estão presentes nos processos de soldagem por resistência e saiba como identificá-los para poder corrigi-los. 

O processo de soldagem por resistência está sujeito a variações durante a soldagem. Estas variações podem gerar defeitos de soldagem. O que está diretamente relacionado com a qualidade, custo, a manutenção e a produtividade das peças.   

Quais resultados são considerados defeitos de soldagem? 

Abaixo está uma lista com alguns resultados de processos de soldagem por resistência que podem ser considerados defeitos de solda. Veja:

  1. Solda Fraca; 
  2. Trinca e Poros;
  3. Indentação excessiva;
  4. Expulsão de material e queima da superfície;
  5. Inconsistência na qualidade dos pontos de solda. 

Além destes, existem ainda, mais de 10 defeitos possíveis de identificar e corrigir. 

Como identificar as possíveis causas destes defeitos? 

Durante cada etapa do processo de soldagem, é possível avaliar o desempenho tanto das peças, quanto das máquinas e identificar quando algo não sai como o esperado. 

Assim que identificada qualquer variação indesejável no resultado, é necessário fazer uma análise para entender qual foi sua causa específica. 

Deve-se dedicar uma atenção especial à etapa de parametrização das máquinas de solda por resistência, pois simples alterações nos parâmetros são capazes de produzir resultados completamente diferentes, com grande impacto na qualidade e custo destes processos. 

Outro fator que colabora para o desempenho, bom o ruim, de um processo de soldagem por resistência é a qualidade da matéria prima utilizada nas peças.  

Quando optar por utilizar determinado material para um processo, é necessário entender quais resultados as variações dos parâmetros podem gerar e ter os devidos cuidados. 

Qualificando as possíveis causas de um defeito 

O processo de identificação e correção de um defeito de soldagem pode ser feito de trás para frente, iniciando-se a partir da qualificação do defeito. 

Como foi dito inicialmente neste post, existem diversos tipos de defeitos de soldagem, porém, a qualificação de suas causas pode ser feita com base em três níveis: 

  1. Fortes Possibilidades; 
  2. Fracas Possibilidades;
  3. Outras Possibilidades.

Os defeitos de soldagem, por si só, já anunciam os sinais de suas causas, o que resta é conseguir percebê-los. 

Como exemplo, veja o que pode ser feito em casos de encontrar um ponto de solda extra em seus processos de soldagem. 

Uma das consequências de pontos de solda extra é a fuga de corrente quando for ser soldado o próximo ponto. Isso porque existe uma distância mínima entre os pontos de solda para que esta derivação de corrente não ocorra pelo ponto anterior, resultando em diminuição do ponto de solda que está sendo soldado. Isso ainda aumenta o custo de soldagem, pois um ponto de solda adicional foi realizado. 

Ao perceber que há um ponto de solta extra, pode-se considerar as seguintes possibilidades como causas: 

Fortes Possibilidades: 

  • Seleção incorreta da peça de trabalho; 
  • Soldas impropriamente localizadas através de instalação /robô / operador; 
  • Difícil acesso para realizar a operação de soldagem; 
  • Falta de treinamento operacional. 

Fracas Possibilidades: 

  • Procedimento de teste incorreto. 

Outras Possibilidades: 

  • Incorreta revisão do desenho da peça. 

Após análise do defeito existente e verificação de compatibilidade com as possibilidades das causas será possível identificar a real causa do defeito, e dessa forma corrigi-lo.  

Deseja conhecer as possibilidades de causas de mais de 10 defeitos de soldagem? 

Conheça o eBook que desenvolvemos para te ajudar a identificar o defeito presente no seu processo de soldagem por resistência e descubra o caminho certo para começar a solucionar os seus problemas.